FR Promotora tem o melhor sistema de Renda Extra

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Ponte Estaiada Octavio Frias de Oliveira

Complexo Viário Real Parque

O Complexo Viário Real Parque é um conjunto de dois viadutos e uma ponte que leva o nome de Ponte Octavio Frias de Oliveira. A obra situa-se nas imediações do bairro do Brooklin Novo, zona sul da cidade de São Paulo.

A obra é também popularmente chamada de Ponte Estaiada Jornalista Roberto Marinho, devido à avenida Jornalista Roberto Marinho, que se conecta à Marginal Pinheiros através do complexo.


O projeto tem grandes dimensões, além de abranger uma ponte de dois braços que passam sobre o Rio Pinheiros, tem como destaque um mastro de concreto em forma de X com 138 metros de altura, que as sustenta por meio de estais. O complexo viário Real Parque é uma das cinco maiores estruturas da capital paulista.

A ponte possui duas pistas estaiadas em curvas independentes de 60º (uma para cada mão) que cruzam o Rio Pinheiros e suas marginais rodoviárias e férreas. No total, cada sentido da ponte tem 290 metros de comprimento. Sob o mastro em "X", que suporta os estais, se cruzam três vias em níveis diferentes: as duas pistas suspensas da ponte e a via marginal de manutenção, no nível do solo. Além disso, uma linha de transmissão elétrica percorre a margem do rio pelo subterrâneo da via de manutenção e o Córrego Água Espraida desagua no rio pinheiros passando por entre os mastros. A torre tem 138 metros de altura, o equivalente a um prédio de 46 andares. Escadas de aço internas à torre, com patamares a cada 6 metros, dão acesso ao mastro para serviços de manutenção.


Estais

Estais são elementos estruturais flexíveis, formados por feixes de cabos de aço. O termo ponte estaiada se refere ao tipo de estrutura, que utiliza estais diretamente conectados a um mastro para sustentar as pistas.

Neste caso, 144 estais mantêm suspensos dois trechos de 900 metros de comprimento. Há entre doze e 25 cabos de aço em cada estai. Juntos, os estais pesam em torno de 462 000 kg. Eles são encapados por um tubo amarelo de polietileno de elevada resistência mecânica, tolerantes a ação de raios ultravioleta, com a função de proteger o aço contra corrosão.


Foi previsto um custo de aproximadamente R$ 184 milhões para a construção do complexo em si, e mais R$ 40 milhões para a sinalização viária, drenagem e pavimentação. A obra foi viabilizada através da venda de CEPACs (Certificados de Adicional de Construção) das regiões próximas.

Para ler o texto na íntegra, Clique Aqui.

Para ver mais imagens da Ponte Octavio Frias de Oliveira, clique no link abaixo:

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=445341

Vejam também o vídeo abaixo, que explica um pouco da construção da ponte:




Um comentário:

Anônimo disse...

oe